segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Shame on us!!

olá, gente de bem.
essas festas?? espero que tenham sido melhor do que estavam à espera, como as minhas foram.
venho aqui apresentar as nossas desculpas por passarmos esta quadra sem vos desejar, atempadamente, um Feliz Natal, muitas rabanadas, muitas prendas e muita família, é o que se quer..
deixo aqui a promessa de uma posta bonitinha para a passagem de ano :)
beijinhos

terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Passei no código uhu!

pronto, era só isto..

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

feioco, não?


o despertador, a cara lavada, perder o autocarro, chegar à escola no toque de entrada

Que manhã!
Esforço enorme para sair da cama - está-se tão beeeem -, enfiar-me no duche com a água quente no máximo. Tinha acabado de usar o amaciador quando, simultaneamente, tocam a campainha e o telefone! [caveirinhas cardinais furacões relâmpagos]!!
Mãe ao telefone: "olha, já aí vão os senhores da roca compor a caldeira"
Eu: "muito obrigada pelo aviso, já cá estão..."

Abrir a porta em robe e toalha na cabeça, pernas a escorrer água.
Problema fácil de resolver, mas que ainda me fez perder 15min. Meu Deus, estou atarasda para a aula!
Pentear e vestir à pressa, sair de casa a correr. Chove! Voltar a subir as escadas, pegar no guarda-chuva, sair a correr. Passeios com semi-gelo (sim, pq nevou ontem em Mirandela ahahah!!): ou corro e caio, ou dou dois passou por minuto... Numa mistura dos dois, chego 15 minutos atrasada para a aulda de código. Mesmo asssim fui a tempo de ouvir o instrutor dizer: "vais passar de certeza" :))

sábado, 19 de dezembro de 2009

Eu não queria, mas, se calhar, fui lá e fiz.

Eu não gostava da senhora.
Mas não queria dar a entender.
Mas, sem dar, se calhar, dei.
Por outras razões..
E acho que ela, agora, já não me pode ver.
Deve achar que não gosto dela.
E não gosto, mas a versão oficial é que gosto.
Porque, simplesmente, tem de ser.

Ainda me vou lixar à grande...

Busted! - VIII

"Ah, não é a traseira [do carro], afinal é a fronteira!", A mais nova

Os brinquedos somos nós


Na quarta-feira fui, pela primeira vez, a um Toys'r'us.
Fiquei completamente rendida! Há lá mesmo de tudo o que se possa imaginar e quem pensa que aquilo é loja só para miúdos, desengane-se, fui com um amigo que trouxe de lá o novo Rubik 360º. Quem me dera já ter filhos para poder encher-lhes o quarto com peluches enormes e fofinhos! Isto porque parece mal comprar essas coisas para mim...
Esse foi mesmo um dia de "firsts" já que também patinei, pela primeira vez, numa pista de gelo. É fácil, eu já sabia andar de patins em linha e não é muito diferente. Confirmando o que me disse o funcionário lá do sítio ("é a primeira vez? entao vai cair!") dei dois valentes tombos, um dos quais ficou documentado em vídeo, e vários quase-tombos, mas compensou. Agora só po ano :(

ao falar com o, reparei que

Eu tenho um bocado a mania que sou diferente.
Por exemplo, não gosto de gostar de coisas que toda agente gosta.
No entanto, há certas coisas que são tão boas que nunca deixam de ser banais.
Uma delas é o chocolate. Outra é saber tocar guitarra.

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Conselho de Dezembro


"Oxalá pudéssemos meter o espírito de Natal em frascos e abrir um frasco em cada mês do ano."
(Harlan Miller)

Que vergonha, a primeira posta do mês só neste dia!

Será que o criador de "Walter, o idoso"...



... se inspirou em Archie Bunker?



i believe so.... :)

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

btw

O riso da Roberta Medina, único membro feminino do júri dos Ídolos, não é totalmente, completamente contagiante?... :D

domingo, 29 de novembro de 2009

de repente, que vontade

qualquer dia escrevo um poema

true story

Sabem aquelas publicidades de cilit bangs e cifs e outros produtos parecidos em que aparece sempre alguém com um fogão imundo ou um chuveiro cheio de calcário? Pois bem, sempre que via essas publicidades achava completamente ridículo, nunca ninguém deixaria um fogão chegar àquele nível de sujidade, por favor...
Mas isso era antes... Antes de ir viver sem os papás...

(calma, Mãe, isto sou eu a exagerar um bocado... ;)

David Fonseca em tourné pelas Fnac's do país

Que voz que tem este homem, Deus meu... Foram apenas 4 músicas e dois dedos de conversa com o público, mas valeu muito a pena. Está sempre a mandar piadas e é super simpático e nós agradeciamos com sorrisos e palmas. Já tenho o Between Waves no computador, mas continuo a ser apologista de se comprarem cd's, nem que seja pelo papel das letras, dá muito mais jeito...
Prometeu um grande concerto para o ano, no Porto, com girafas, ou pessoas muito grandes, pelo menos, whatever that means... Cá te esperamos rapaz :)

Não tentem encontrar-me, nunca vão adivinhar :p



terça-feira, 24 de novembro de 2009

Parabéns

Sou desarrumada.
Tenho mau-feitio.
Deixo-me levar pela preguiça.
Sou impaciente.
Distraio-me nos momentos mais importantes.
Sou refilona.
Ando sempre enervada.
Sou intolerante.
Estou sempre insatisfeita.

Mesmo assim, mantens a tua paciência. Falas comigo com um sorriso e com carinho. Fazes coisas pequeninas cheias de valor. És grata e generosa. És lutadora, corajosa e vencedora. És serena e humilde, mas forte e resistente. Amas-me incondicionalmente. És a minha Mãe.



Parabéns.

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

hum...espera....

Eu tenho decorado: pin do 96, pin do 91, pin do cartão multibanco, pin da pen de internet móvel, password do msn, password do gmail, password do facebook, password do mail da faculdade, password do portal mytnm. Todos(as) diferentes. "ah, e tal, porque não pões tudo igual?" "dá trabalho". Se um dia tiver um problema de memória, eu morro socialmente...

hum, acho que nem é preciso perguntar, mas...

... quem é que faz a posta de aniversário d'A Mãe?

sábado, 21 de novembro de 2009

Chique a valer

Num país em que a ocupação geral é estar doente, o maior serviço patriótico é incontestávelmente saber curar.
Eça de Queiroz

Quando eu tiver 20 matrículas e for uma pessoa com influência na minha faculdade, vou mandar afixar esta frase lá pelos corredores.
É bem melhor que a do Abel Salazar, "um médico que só sabe medicina nem medicina sabe", que está no ICBAS...


As pessoas que me veêm, no autocarro, a ler Os Mais, devem pensar que sou do 11º... Mas é que eu, nessa altura, dei A Relíquia, pá!

terça-feira, 17 de novembro de 2009

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

Mais um caso de cegueira por negligência?

Uma festa especial que terminou às 4h + medo que a pele envelheça (até dava jeito, visto que me confundem com os putos do liceu com quem trabalho, mas enfim...) + armário para produtos de higiene&beleza extremamente reduzido = confundir o frasco do creme desmaquilhante com o de protector solar (são semelhantes porque são da mesma marca), colocar o protector no disco de algodão e pensar "que engraçado, nunca tinha reparado que isto era amarelado" (em vez de pensar "isto NÃO É amarelado..." - por aqui se vê a auto-confiança das pessoas...), limpar um olho com todo o vigor, depois o outro. "Isto não está a sair bem. Isto arde!", e só então me lembrei de virar o fraco. Disse um palavrão e voltei o frasco novamente, para ver se também podia ser aplicado no rosto. "Evitar o contorno dos olhos. Em caso de contacto com os olhos, lavar imediata e abundantemente com água". Outro palavrão. Bem que lavei os olhos, mas continuavam a arder. Tentei o verdadeiro desmaquilhante, talvez acalmasse. Resultou parcialmente. Continuava a arder um pouco. E o olho direito começava a apresentar um vermelhidão suspeito. Mas já estava com tanto sono...! Assim como assim, com os olhos fechados não doía nada... Fui deitar-me, com o consolador pensamento de que se, no dia seguinte, acordasse cega... paciência!

Não quero ferir a eventual susceptibilidade de pessoas cegas ou de algum modo ligadas a esta condição. Não me orgulho de ter tido aquele pensamento, assim como não me orgulho de muitos que tenho quando, realmente, o sono é muito. Também é verdade que não faz muito sentido escrever este texto com a letra deste tamanho. Mas a vida nem sempre faz sentido...

sábado, 14 de novembro de 2009

Hospital dos pequeninos


Todos os anos, por esta altura, os mais piquenos são incentivados a fazer uma visita ao "hospital" levando consigo os seus bonecos preferidos que, por alguma razão, estão doentes. São recebidos, então, pelos alunos da faculdade, médicos por umas horas, e lá se passa uma tarde a fazer curativos em Noddys e Rucas e toda a espécie de animais de peluche. E embora as crianças sejam, de facto, o melhor do mundo, e uma pessoa se farte de rir e de aprender com elas, estou contente que seja só durante uma semana, já tenho saudades de ter o salão livre para pingue-pongue, bilhar e matrecos :D

"Dava uma posta"

As relações que establecemos com as pessoas que nos são próximas são como ligações à internet. Às vezes a conecção é rápida e estamos ligados o dia inteiro sem problema, outras vezes temos de tentar umas três ou quatro vezes antes de ficarmos ligados com sucesso e há ainda os casos em que a ligação está interminente e sempre a cair. Isto acontece sem razão aparente, no entanto, quanto nada funciona parece ser sempre nas piores alturas. A mesma coisa com as pessoas. Se nos desiludimos e cortamos relações com alguém que já foi próximo, parece que é sempre no momento errado, quando mais precisavamos ali daquele ombro, outrora, amigo.

Isto não é uma boca para alguém em particular, é apenas um wondering, uma comparação que os meus largos 19 anos de vida me permitiram fazer e que começou a caminho dos Aliados, na companhia de dois que nunca me deram problemas de ligação :)


Jantar pão com alheira e linguiça na estátua do cavalo, virados para a câmara, só porque sim, é daquelas coisas...

Festa na NASA


Quão espectacular era descobrirem vida inteligente em outros planetas?? Vá lá, há que ter um pouco de fé (chama-lhe ingenuidade (?), se quiseres) e acreditar que poderiamos aprender alguma coisa, antes de partir logo para a guerra e acabar com os dois mundos... Para além de que haver um concurso chamado "Miss Universo" passaria, finalmente, a ter sentido ;p
O Universo fascina-me, depois de acabar o curso acho que vou uns aninhos para a América fazer uma acção de formação na NASA e só começo a exercer medicina depois de uma viagem a Marte, boa?

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

PARABÉNS (agora um ano) Mais Velha!

não é todos os dias que se fazem as bodas de prata de vida (por acaso até é mesmo só um), por isso este dia:
- faz uma coisa que nunca tenhas feito
- faz uma coisa que já não fazes há muito tempo
- canta uma canção em altos berros
- sorri a quem não te sorrir e abraça quem te disser olá
- olha-te ao espelho e diz "sou bonita"
- dá um grito, e..
- bebe um shot por mim ;D


bjoooo grande garota!! ti quiero mucho

terça-feira, 10 de novembro de 2009

Histórias de um bolo de aniversário

O Pai: - Vá, traz lá aquilo que está ali no forno!
A mais velha: - É para amanhã!
O Pai, cantando: - Bem podia ser p'ra hoje...


(o ex-futuro-marido d'A mais nova)

Aprendi a música na faculdade...

Vem brincar
Como está lindo o céu
Cá vou eu
Vem tu daí tambéééém
Vem daí, vamos brincar, vem para a Rua Sésamooooo



Eu não via muito e sinceramente acho os bonecos um bocado po triste, mas pronto, são a imagem da infância de muita gente. Ainda são do tempo em que os desenhos animados ensinavam algo de valor às criancinhas... Agora é só robôs, monstros, lutas e mais lutas, tudo muito digital e feio.. oh, pobres mininos...

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Ecoplanet

Provavelmente já ouviram falar, ou receberam a informação por mail, mas vale sempre a pena informar:
"A Google lançou um novo site de busca na internet chamado ECOPLANET, com a mesma tecnologia e qualidade de busca do Google. A novidade é que: a cada 50000 consultas uma árvore será plantada (...); o fundo preto da tela descansa os olhos e economiza 20% da energia do monitor."

Va lá pessoal: http://www.eco4planet.com/ ;)

domingo, 8 de novembro de 2009

Isto é paixão

- Hoje, os Ídolos já são no Coliseu.
- Fixe, vou poder rever o n.º 1263!

First things first

Começar com fitinhas e árvores de natal e luzinhas e bonequinhos por todo o lado antes do magusto já é abuso...


quem é que já (não) tinha saudades do popota?

sábado, 7 de novembro de 2009

Livros de volta à prateleira VIII e IX

Tenho-me esquecido de actulaizar isto!!



É um bom livro, ao estilo dos restantes de Dan Brown. Óptimo para quem gosta de informática e afins, pois a história anda à volta de um código de segurança inventado pela NSA. Acho que os livros deste senhor são super fáceis e rápidos de ler porque, para além de cativar os leitores, há sempre uma corrida contra o tempo e as várias histórias contadas em capítulos encadeados faz com que tenhamos pressa de saber o que aconteceu afinal com este ou aquele personagem.
Só nos falta o novo dele na colecção :)





Um bocado filosófico e abstracto a mais para o meu gosto, mas gostei do fim e isso é bom. Conta a história de um pastor que tem um sonho e da sua luta em ir atrás do que lhe manda o coração. Aconselho a pessoas mais espirituais e hum.. crentes, vá lá...
Dele só ainda tinha lido O Demónio e Senhorita Prim, e gostei mais desse..

Família Família


Que dor de cabeça...
Os portugueses, de facto, não devem ter jeito para mais nada sem ser cantar e dançar. Este novo programa de entretenimento opõe duas famílias em várias provas de... canto e dança, pois claro.
Quem não viu ontem a estreia, sente-se confortavelmente e "enjoy" (:p) este relato 100% imparcial, já que nenhum dos elementos do programa me diz nada especialmente.
Começando na apresentadora, que mal esteve a querida Sónia Araújo, com o seu guião mal estudado e o pouco jeito para engonhar... Salvava-se o vestido liiiiiiiiindo lindo.
Aparecem as famílias, há o blá blá do costume, ("somos uma família grande, barulhenta e maluca" - Mais Velha para mim "olha, pareces tu..") e começam as provas:
- tiveram o péssimo gosto de vestir uma miúda de 15 anos com uma micro-saia
- houve provas em playback em que os concorrentes não sabiam a letra
- na atribuição de pontos conseguiram deixar uma miúda de 6 anos com 0 pontos (que óptimo para a auto-estima das crinaças...)

Tudo culminou em beleza num madley de músicas dos ABBA em que as cortinas do palco se abriam e apareciam os elementos da família vestidos num verde alface a lilás muito berrantes...

Enfim, momentos deprimentes não faltaram e só há que louvar aquelas mães e pais que, sem preconceitos, se sujeitaram a figuras tristes para os filhos participarem naquela fantuchada de programa..

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Ele é ovelha.. Ele é xoné...

Não são as personagens da ovelha xoné, mas bem parecem... São Wallace e Gromit, criados por Nick Park, produtor d'A Fuga das Galinhas.
Agora faltava nós sermos ingleses para saber quem são estas criaturas...

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

Doi-me a língua... :(


Ainda não aprendi a delicada arte de comer sem morder a própria língua...

De modos que, aqui há dias, trinquei-me com tanta força, que andei aos saltos pela casa (isto é verídico).

E agora não vou conseguir enjoyar (qual é o verbo que, em português, exprime, tal e qual, o significado desta palavra?) em condições as primeiras castanhas do ano... :'(

domingo, 1 de novembro de 2009

Já vai tarde, eu sei, but still..

Eu vou ao cabeleireiro aí umas 3 vezes por ano (sim, ano), sendo que umas das ditas foi ontem. Estavam lá 2 velhotas chatas chatas que nunca mais se calavam (até de futebol falaram, as mulheres!) e eis que a meio do diálogo começam a falar mal dos jovens que vão por aí de porta em porta no halloween pedir doces e afins e que enchem tudo de farinha e mai-num-sei-quê...
"Ah porque as brincadeiras têm limites.."
"Ah porque o ano passado estragaram a pintura ao carro novo do meu Carlinhos"
"Ah porque são uns arruaceiros"
"Ah eu cá não lhes dou nada, nem abro a porta"

pois, e depois espantam-se.. é assim, eu também acho parvo fazer cá (em Portugal) isso do trick or treat, mas se não gostam de ver tudo sujo com farinha basta darem umas bolachas maria que os putos já ficam contentes... oré?


Um momento

O rio prateado, cintilando ao ritmo dos laivos de Sol que rompiam das nuvens brancas.
O repuxo hipnótico e fresco, lançando água pela brisa suave e tranquilizadora.
O tapete de folhas esvoaçantes, castanhas e amarelas, caindo diante dos meus olhos.

Tudo, ao som disto:



(desculpem, não é o melhor vídeo, mas o clip da música dava erro)

Foi um bom momento.

Conselho de Novembro


"É preciso lutar como se tudo dependesse de nós e pôr-se de joelhos como se tudo dependesse de Deus." (Charles Moeller)

sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Acontece 95% das vezes

Há séries que não sigo.
Quando calha ver um episódio, é sempre um que já vi!!!
Já aconteceu ver três ou quatro vezes o mesmo episódio de uma série da qual nunca vi mais nenhum episódio!...

Texto um bocado repetitivo, mas o mesmo se passa com os ditos episódios das tais séries...

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Olha eles!

Deve ser a única BD em que acho piada à violência: quanta mais, melhor! :)

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Aposto que não sabem!!


quanto me ri, meu Deus...

Chigou o imberno

e com ele os cobertores felpudos iahuuuu
:DD



(mais velha, se te estás a perguntar what the hell me deu hoje pa tar a fazer postas tão entusiásticas, bebi coca-cola pela primeira vez desde há vários anos. já não me lembrava da sensação de ter gás no naiz ahahah)


(só agora é que me apercebi que esta vai a ser a primeira posta que vais ler, por isso não vais pensar já what the hell me deu hoje... lê as outras 2 primeiro, pa fazer mais sentido, tá?)


(miss yoooooooou, gaja boa!)

A quem esteve ontem na serenta ao caloiro

o Grupo de Fados da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (não, não são conhecidos por GFFMUP) supera tudo, não supera??

Quem não esteve, vai ter de confiar...



("o metro está cheio de maluquinhos" :DD)

É tão fixe quando isto acontece

Ao sair da aeróbica:
"Ih olha, agora, todos os sábados de manhã há aulas de surf numa praia em Matosinhos! Fixe, não?"
"Que porreiro, a sério?"
"Ya, pa experimentar só pagas 5€ e depois, se gostares também é só 10.. Há autocarros para lá, é fácil. A não-sei-das-quantas vai este fim-de-semana, mas eu acho que vou estar em Coimbra."
"Isso é fixe, eu fico cá este fim-de-semana e tudo, bem podia ir..."
"Então vai! É super fixe, eu costumava fazer lá na Madeira, blá blá blá..."

Ao chegar a casa:
mensagem do Sabinbi: concerto dos Azeitonas, sábado às 22h na Casa da Música, não se paga nada, basta mandar um mail com nome e BI para eles fazerem reserva.


E assim, de repente, um sábado que não ia ser nada de especial, pode tornar-se dos mais fixes ever. Acho que vou começar a passar mais fins-de-semana cá no Porto :D


Quantas vezes é que eu disse "fixe" neste texto? 67, está certo.

Fixe é um adjectivo tão 3º ano... Muito mais 3º ano que a (SUPER FIXE) língua dos pês...

(repararam como eu introduzi o "na Madeira" no primeiro diálogo para vocês perceberm qual das personagens era eu? genial...)

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Yep


Amar um homem

As mulheres heterossexuais só podem mesmo ter um coração muito generoso...

terça-feira, 13 de outubro de 2009

O "melhor" de dois mundos

Às 16:46 cheguei a casa. Arrumei as compras (todas para a casa, nada para mim), fui mudar de roupa para uma mais confortável, escolhi o que ia fazer para jantar e pus a carne a descongelar, tirei e arrumei a loiça que estava na máquina e fiz a cama. Olhei à volta e pensei "esta casa tem de ser bem limpa, qualquer dia..". Isto depois de ter passado a tarde a estudar. E de repente quero muito ter 5 anos outra vez...


porém, hoje há festival de tunas. nem tudo está perdido.

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Quem quer ser psicólogo?

Antes, eram os professores. Agora, têm mais cm que se preocupar e, felizmente, demitiram-se do cargo.

Veio, então, a especialidade em saúde comunitária, para enfermeiros.


* Desculpem, foi só um desabafo. Não é nada pessoal, nem pretendo ferir susceptibilidades... *

domingo, 11 de outubro de 2009

No pingo-doce

Agora, em vez de músicas da rádio, enquanto as pessoas andam às compras no Pingo-Doce ouvem a mesma música over and over. Qualquer coisa do tipo: "Vá ao Pingo-Doce de Janeiro a Janeiro...". Fez-me lembrar a música que passava no De Borla: "É o De Borla, De Borla! Não interessa a idade!!". E depois continuei as minhas compras a tentar lembrar-me de músicas de hipermercado...
Enquanto estava na caixa reparei que atrás de mim estava uma antiga colega. Comprimentámo-nos, eu voltei aos meus pensamentos e ela voltou à conversa com a mãe. Estava a meio do "Pompiparom" quando a irmã da minha colega lhe diz alto e bom som: "És capaz de te calar um bocado? Estou farta de te ouvir!". Credo... Posso não ser a melhor irmã do mundo, mas prometo que nunca te falerei assim! Em público, pelo menos :D

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Saúde escolar

Passou a ser obrigatória a Educação Sexual a partir do 1.º ano de escolaridade.

Esta semana, fizemos revista às turmas de 7.º ano, meramente a introduzir o tema. Uns riem. Outros tapam a boca. Há quem fique sério. Outros, ainda, encolhem os ombros, comentando que é algo natural. Já esperava as diferentes reacções...

O que não esperava, era uma miúda de 12 anos, reivindicando: "os rapazes desta turma são uns sexistas, com a mania que as mulheres são objectos (...) sou contra as mulheres que se expõem na Maxmen todas nuas, só para os rapazes verem e se babarem (...) não sabes o que é [a masturabação], nem tens nada que saber!". Ui! Grande alma feminista que ali se está a desenvolver! Go for it, kid! Girl Power!!

quarta-feira, 7 de outubro de 2009

Se eu entra(sse)r...

Pessoa aleatória - Onde está a tua irmã?
A mais nova - Está na prisão...
- Na prisão?!
- Sim!
- Mas... Desde quando?
- Há uns meses, já...
- Ah... E os teus pais? Devem estar arrasados...
- Nem por isso! Eles aceitaram bem!...
- A sério?!
- Mas a tua irmã... Nunca pensei...
- Ela sempre gostou daquelas coisas...
- A sério? Coitada!
- Ela é que escolheu. Sabia muito bem no que se estava a meter...!

(co-autoria: A mais nova. Mas já não me lembro de tudo...)

35 anos




Alguma informação que não interessa a ninguém, mas que é giro saber:

Às 8:01 da manhã de 7 de outubro de 1974, um cliente do supermercado Marsh's em Troy, no estado norte-americano de Ohio, fez a primeira compra de um produto com código de barras. Era um pacote com 10 chicletes Wrigley's Juicy Fruit Gum. (...) Aquele pacote de chiclete ganhou seu lugar na história e está atualmente em exibição no Smithsonian Insititute's National Museum of American History. (...) Em Portugal, o código de barras surgiu pela primeira vez em 1985. O código de país de origem para Portugal é "560" (lê-se no início do código).

(tirado da wiki)



*Brigads Paps*

Passei!!! Passei!!! Passsei!!!

Dia 22, regresso a Lisboa para deslumbrar a malta da DGSP e tornar a minha contratação irresistível.

Acham bem?

A vida em 5 garrafas

Eheheh

*Brigads Mochine*

terça-feira, 6 de outubro de 2009

No restaurante


Um molho com nome esquisito no menu.
- O que leva este molho?
- "Ah isso eu não sei, não me pergunte..."
- (espero que ela diga "mas espere, que eu vou ali à cozinha perguntar e já lhe digo")
- (ela não diz)
- Mas não pode ir à cozinha perguntar?
- "São aqueles molhos normais..."
- (olho para ela)
- "Mas eu vou ver o que posso fazer"

...

- "São aqueles molhos, tipo, de açafrão"
- Ah. Então, quero isto (outra coisa. Porque, tipo, desconfiei mesmo do molho!). Mas sem beringela, por favor.

...

- (traz-me o prato. Com beringela.)

...

- Que sobremesas tem?
- "Blábláblá, Café da casa, blábláblá"
- Como é o Café da casa?
- "É surpresa."
- (olho para ela)
- "Mas se gosta de café, gosta deste doce."
- (Nasceu-me um espírito aventureiro) Está bem, pode ser!

...

- O que é esta coisa branca (ingrediente integrante no tal Café da Casa, amargo como tudo, e que me fez perceber porque é que eu costumo ignorar o meu espírito aventureiro...)?
- "Não podemos dizer"
- (olho para ela)
- "Não podemos revelar"

CAN YOU BELIEVE IT??????????????????

Qual é o objectivo

das pessoas que sobem (em vez de ficarem paradas, à espera que as escadas subam por elas) as escadas rolantes quando têm escadas normais ao lado?

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Que espectáculo!!!!

Um dia, vou ver uma coisa destas ao vivo!...



*Obrigada, do meio! ;)*

domingo, 4 de outubro de 2009

Ídolos

Ui, tanta coisa que eu tenho para dizer sobre este primeiro programa...

Em primeiro lugar, não percebo como é que se faz tão pouca música de qualidade em Portugal... Há tantos, mas tantos programas de talentos musicais que não faltam oportunidades. E o mais incrível é que aparece muita, mesmo muita, gente boa! Ó vocês, seus fockers que cantam bem, tratem de arranjar um compositor decente e alguém que vos escreva canções de jeito e espalhem esta nossa bela língua por todo o mundo!

Quanto ao programa em si, abriu em beleza com o típico tripeiro idiota. A transpirar estilo por tudo quanto é poro, com um léxico variado e culto e, claro, com uma voz de outro mundo! Confesso que não estava à espera de me rir tanto... Eu num sei se foi, tipo, a roupa ou, tipo, o que ele dizia, ou, tipo, os tiques, tás a ber, mas qualquer coisa me fascinou naquela personagem! Então quando começou a cantar o Bed of Roses, de um lado para o outro ("mas ele foi para lá com os copos?"), seguido de um ".. e mesmo o dia... bem debagar... para te ber..", acho que não ficaram dúvidas de que este menino bai loinge!!

Avante... Houve aqueles totós do costume e os outros filhos da mãe cheios de talento (sim, tenho inveja sim...), mas não posso deixar de referir o #1263. É um daqueles espécimes raros que eu quero para mim. Giro que doi, toca guitarra, cantou 2 das minhas músicas preferidas e, ainda por cima, o defeito que tem é honestidade a mais... Com uma ingenuidade infantil admitiu primeiro que só queria uma opinião, que não estava interessado em concorrer. Claro que levou logo na cabeça, por eles não estarem ali para dar opiniões, mas sim elegerem um ídolo que realmente o desejasse ser. (claramente) Para o deixarem cantar, lá disse que sim, que queria concorrer. E depois deixou-os a todos rendidos com um Better Man acompanhado na perfeição de guitarra e um Cavaleira Andante, só voz. Lá explicou que não gostava de ter de seguir o caminho da pop para continuar no programa, porque gostava de cantar outras coisas, mas disse que estaria, com gosto, em Lisboa, para a próxima fase. Bem, uma fã já ganhou..

Nota mais que negativa vai para os apresentadores.. Não gosto de nenhum, quem me dera a antiga dupla, eram 3 mil vezes melhores..

sábado, 3 de outubro de 2009

E depois admiram-se quando digo que não me quero casar...

A Mais Velha e A Mais Nova vão buscar A Mãe ao seu local de trabalho.
Enquanto esperam junto da progenitora dá-se a seguinte conversa com outra das funcionárias do dito local:
- Vamos ter fim-de-semana prolongado!
- Pois é, que bom!
- Sim, vai dar para limpar e arrumar a casa!
- Exacto!

(Mais Velha e Mais Nova trocam entre si olhares de "pleaseee!!")


Peço desculpa pelo diálogo não estar às cores, sei que já estavam habituados, mas eu não tenho paciência...

quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Conselho de Outubro

É muito melhor arriscar coisas grandiosas, alcançar triunfos e glórias, mesmo expondo-se à derrota, do que formar fila com os pobres de espírito, que nem gozam muito nem sofrem muito, porque vivem nessa penumbra cinzenta que não conhece vitória nem derrota. (Theodore Roosevelt)

quarta-feira, 30 de setembro de 2009

PARABÉNS, O do meio!!!

Esta é a BD mais rapidamente feita de sempre! - mas ainda fui a tempo... :D

Já que não sou "moche", como insistes em assinalar, aqui vão muitos moches virtuais (só porque - hoje - não podem ser reais...) hehehe

Transportes públicos - a saga III

Já cá faltava a pérola...

De acordo com a minha experiência em viagens de autocarro, o pessoal da Rodonorte e da Santos desistiu de marcar os lugares, vindo inscrito no bilhete Lugar: s/m (sem marcação, portanto). Na viagem para Lisboa tive o cuidado de verificar e, como sempre, não havia lugares marcados (o que muito me agradou, diga-se, desde já)... Porém, na viagem de regresso, não reparei nesse pormenor...

Introduzido o tema, vamos ao relato do que se passou:

Monstra do Jet7: Menina, o seu lugar não é aí, esse é o meu lugar! Tem que se chegar para lá!
Eu, humilde mortal: Ah! Desculpe, não sabia que havia lugares marcados!
Claro que há, há sempre lugares marcados!
(procurando o meu bilhete, para ver o meu lugar) Não, não há. Por exemplo, quando eu vim para cá, não havia lugares marcados...
Há sempre lugares marcados...
(Arre! Mostrei-lhe o meu bilhete de ida, já que foi esse que encontrei, em vez do que tinha acabado de arrumar!) Não, não há. Vê aqui?
Mas há sempre lugares marcados. (!!!! Vai ser cega e teimosa para o raio que te parta! Levantei-me para ir para o lugar do meu bilhete)
Vai sair?
Pois! Vou para o meu lugar!
Ah deixe-se estar aí!
Pode vir alguém com este lugar no bilhete.
Mas pode não vir ninguém. Deixe-se estar.
Deixei-me estar, porque aquele lugar era à janela - que eu prefiro - e o outro não. E também porque a Monstra do Jet7 podia ser chata mas, pelo menos, não cheirava mal. E nunca se sabe o que me esperava no lugar 31...
Sabe, não pode trazer isso (mochila) para aqui.
Posso, sim. Os motoristas deixam sempre.
Mas não devia poder, porque é uma falta de respeito pelo espaço das outras pessoas.
(a passar-me, com a mochila entre as pernas e as pernas bem apertadinhas) Estou a desrespeitar o seu espaço?!
Não. Mas está a desrespeitar o seu.
Não se preocupe com isso... Eu não me importo.
Sabe? É que eu sou hospedeira de bordo da TAP...
(já cá faltava a síndrome do expertise...)
... e, por vezes, os turistas querem levar tudo com eles, mas não podem porque blábláblá e deve pôr-se a bagagem na parte de cima e blábláblá e já viu como eles aqui põe as malas na bagageira? É uma vergonha, são uns brutos, eu arrepio-me toda e blábláblá...
Hum-hum... pois...
Vê?, eu só trago a carteira e estou aqui à vontade....

Constatando que eu não lhe dava grande conversa, calou-se. Menos de duas horas depois, parámos para almoçar. O motorista avisou para estarmos todos no bus às 13h. E não é que chega a hora e (adivinhem quem) ainda não tinha chegado?... E passam 5 minutos... E passam 10... O motorista decide ir em busca da Monstra do Jet7. "Tão cheia de 9 horas para umas coisas...", comenta uma rapariga simpática do outro lado do corredor. O motorista chega com duas mulherzitas. Olhe, nenhuma destas senhoras é a que ia ao meu lado... Não?!, assusta-se o pobre do homem, que tem horários para cumprir. Eu sei quem é a senhora que falta! Eu vou procurá-la! grita um senhor, lá atrás, cheio de vigor. Em menos de nada, aí que vêm três pessoas em desenfreada correria: o homem cheio de vigor, a Monstra do Jet7 e a amiga da Monstra do Jet7. Ai, desculpem (pausa para recuprar o fôlego) perdemos a noção das (nova pausa, novamente para recuperar o fôlego) horas. Depois, em voz mais baixa, mas não tão baixa quanto isso: Sente-se aí! E a amiga da Monstra do Jet7 sentou-se.

E começou. Do Pombal a Vila Real. Tem que ir àquele restaurante (...) Tem que falar com aquele advogado (...) Ai, fui àquele museu e apareceu o Prof. Cavaco com os explicadores e ainda bem, senão não percebia nada do significado das obras de arte. (...) Os temas dos quadros da Paula Rego são diabólicos (...) Ahahahahah (não, a sério, gargalhada sinistra) (...) 'Tá? É a nani! Olha querida já 'tou a chegar! UFA!!!

Para além da falta de respeito que a Monstra do Jet7 demonstrou por todos os passageiros, dificultou imenso o meu adormecimento, com a sua voz assustadora (para não mencionar as gargalhadas - olha! Já mencionei!) e, ainda por cima, acordou-me (e isto é imperdoável!!) quando levantou a sua mala do chão, e me bateu com ela na perna, desrespeitando o meu espaço, sem sequer pedir desculpa... Estranho, para quem estava tão preocupada com a falta de respeito que estava a ter pelo meu próprio espaço...

terça-feira, 29 de setembro de 2009

Make-a-wish service


Faz com que alguém desista do curso, para eu poder entrar!
Faz!

My sister's keeper

Não li o livro, por isso falarei apenas do filme.

Um filme sobre uma família e uma doença. Um filme sobre uma família cuja dinâmica se movia em função dessa doença. Um filme sobre o amor. Sobre o amor entre dois jovens unidos pelo mesmo destino. Mas, acima de tudo, sobre o amor de uma mãe por uma filha. Sobre o amor da mesma mãe pela outra filha. Sobre o amor que une toda a família.

Sobre o amor entre duas irmãs.
E, no cinema, enquanto toda a gente enxugava a lágrima e fungava o nariz, eu senti a falta d'A mais nova...

Bom filme.

Mas o meu estágio também teve tesourinhos...

* Sabe a sua data de nascimento? Eu sei lá! Eu ainda era tão pequenina quando nasci! (87 anos)

* (falando com um rapaz) Divirta-se agora, porque depois, em chegando a velho... (encolhe os ombros) ... murcha! (92 anos)

* Eu já sou velha, mas não sou maluca (...) Os malucos não sabem o que dizem, tenham 10 ou 100 anos! (91 anos)

* Oh menina, venha-me deitar, que já estou a dormir! (91 anos)

* (No dia de aniversário) Apague as velas! Bah! Quem as acendeu, que as apague! (88 anos)

* (referindo-se ao jogo entre o FCP e o Man. United, dia 15 de Abril deste ano) O Ronaldo marcou... macaco... haviam de lhe furar o cu! (92 anos)

* Você come muito pouco... Não come o suficiente... (...) Eu vou comer! Muito ou pouco? O tal suficiente! (91 anos)

* Já não posso andar. Porquê? Porque tenho os sapatos calçados. (91 anos)

* Ai meu Deus do Céu! Agora, já não há Céu. Não? E Inferno? Inferno há. E Céu também! Olhe, por exemplo, a D. Céu! (91 anos)

* Mas parece que as idades agora já não são como dantes... Agora, são mais pequenas (...) Quem antes tinha 50 anos, agora tem 40! (91 anos)

* Para que serve isto? São exercícios para treinar a memória e atenção. A "atenção"? Mas não me mediu a tensão! (84 anos)

* Sabe quem são os ricos? São aqueles que comem, comem, comem e não dão nada a ninguém... Veja lá, que riqueza!... (91 anos)

* Olhe menina, eu só lhe digo uma coisa: é que hoje em dia já não se podem dizer as verdades! (91 anos)

* Eu não gosto nem nunca gostei de Mirandela!Não diga isso! Olhe que eu nasci em Mirandela! Nasceu em Mirandela? E eu em Bragança. Mas digo-lhe uma coisa: estejamos em Mirandela ou em Bragança morremos na mesma! Por isso, tanto faz. (91 anos)

* Não podemos dizer que não queremos morrer! A não ser quando estamos muito zangados. Mas, depois, vem a verdade, que todos morremos. Não podemos dizer que não queremos! (91 anos)

* Ouvi dizer que a senhora fazia arroz doce sem arroz.. Arroz doce sem arroz?! Olhe: vou-lhe dizer uma coisa. Eu nunca fiz nem nunca vi fazer isso. Mas também não deve ser muito difícil: não há arroz? Põe-se-lhe água! (87 anos)

* Não sabe a idade do seu marido? Eu não. Nunca lhe perguntei! Então, tantos anos casada com ele, e nunca lhe perguntou a idade?! Não. Para quê? Se fosse novo, era para me deixar por uma rapariga mais nova; se fosse velho, era para eu o deixar a ele... (91 anos)

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Um fim-de-semana de estreias!

1. A primeira prova para concurso público em Lisboa (com cerca de 1200 candidatos admitidos, é a loucura!);

2. A primeira vez a andar de carro com o Mais-que-tudo por Lisboa;

3. A primeira vez a andar no Laguna por Lisboa;

4. A primeira vez a andar de carro com a DC1;

5. A primeira vez a andar de carro com a I. (acho eu);

6. O primeiro cinema visto na fila da frente (não recomendo, de todo)!

êxtase

FRIENDS vai ser filme???

Taquicardia. Falta de ar. Náuseas. Êxtase total!!!

Vejam tudo aqui e não percam o tributo.

domingo, 27 de setembro de 2009

Para ficar bem

eu devia dizer qualquer coisa sobre a vitória do PS e isso, mas acho que até com as eleições nos EUA me entusiasmei mais...

Hoje

fiz um bolo, acabei de ler um livro, comecei outro, vi um filme, andei de bicicleta, visitei a minha avó, tomei banho de água fria, vi o Benfica ganhar 5-0, fiz um daqueles sudokus de contas (com alguma batota e tal, mas fiz..), comi uma laranja à noite, bati o meu record pessoal no Tetris e agora vou ouvir musica até adormecer. Até amanhã, beijinhos.

Ide votar.

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

Mais velha, se estás aí...

... pus o jacuze a funcionar.

Banhos de 2 horas... :D

Para quando

os sapatos do traje deixarem de doer?

Que figura linda iamos a fazer, eu e a Mochine, a passar pelas ruas do porto, todas mancas e cheias de calor e - pormenor delicioso - com uma mega embalagem de Ariel nos braços...

sexta-feira, 18 de setembro de 2009

Assim, do nada, lembrei-me

Oh mais velha, lembraste quando chamavamos (chamavas tu e eu, por influência) "pêssego" ao gajo do Flipper??

Reconhece-lo?


Oh Paulinha, conta-me histórias, que preciso de me rir..

Realmente, todos os artistas mais ou menos conceituados drogam-se que é uma maravilha..

Selo do abraço

Mais um :D




Desta vez foi a Carla, do Tretas e afins, que nos enviou este fofo selo, com a condição de respondermos a estas questões:


Eu não sou muito de abraços, mas cá vai:
Quem mais gostas de abraçar no presente? Qualquer amigo
Quem nunca abraçarias? Quem não gosta dos meus abraços..
A quem davas tudo para poder abraçar? Aos meus avós
A quem davas o teu melhor abraço? Aos meus roomies, de que já tenho muitas saudades, e à Lélé que fez anos ontem ;)


A Mais Velha:
Quem mais gostas de abraçar no presente? eu gosto de abraços. Mas só daqueles que aprendemos a tocar sem medo e sem desconfiança. Daqueles que, de algum modo, entraram no nosso mundo. Não há nada melhor do que um abraço de alguém assim, e gosto de todos eles, sem excepção...
Quem nunca abraçarias? Nunca é apenas acnun escrito ao contrário :)
A quem davas tudo para poder abraçar? ao meu namorado (damn distance!)
A quem davas o teu melhor abraço? estas perguntas são um bocado repetitivas e já escrevi muito na primeira...


Resta-nos passar o desafio para 6 blogs. E os priviligeados são:
- My Own Little Rambling Space
- Admirável Demência
- the way i am
- coiso e coisas
- Desviantes&Alternativas
- Estupidez aguda

terça-feira, 15 de setembro de 2009

Desejos às 2:17


Agora, que acabei de dizer isso...

... mas fui interrompida por uma posta d'A mais nova, mas não interessa, tenho a certeza que ninguém vai ler aquela enormidade...

Adiante, o que eu escrevi foi: YES! Yes! como forma de manifestação de contentamento é tão anos 90, não é?...

Actualizem-me: qual o grito do ipiranga mais moderno? Aceitam-se sugestões. :)

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

all of these lines across my face... i love them

Adoro cicatrizes. São como recordações em estado físico, mas muito mais pessoais do que fotos ou vídeos. Acompanham-nos toda a vida e lembram-nos episódios engraçados, arrepiantes, misteriosos, ou podem ser simplesmente uma pequena marca de um dia especial.
Para além disso são bonitas porque nos tornam imperfeitos (toda a gente sabe o quão aborrecida é a perfeição) e são também úteis, para sermos identificados por familiares, se a nossa cara ficar irreconhecível num acidente fatal, por exemplo. Também há que considerar que muitas das cicatrizes estão associadas a esta ou aquela pessoa, por isso são a prova de como podemos ser "esculpidos" pelos outros.
Mas acho que o que me fez gostar mesmo delas é o facto de serem só nossas, impartilháveis, únicas e inalteráveis. Poucas são as coisas que reúnem estas qualidades.
Das 5 cicatrizes que tenho, 4 estão na minha metade esquerda: BCG - braço esquerdo; marcas de quando fui mordida - cintura, lado esquerdo; grande arranhão d' O Gato - parte anterior da coxa esquerda; ferida por andar a brincar com a minha sobrinha-prima - pé esquerdo. A do lado direito é no joelho e é a maior delas todas. Aconteceu num dia de verão, durante um jogo de "chama", na Serra da Estrela. Lembro-me de todos os pormenores da altura, mas resumindo, resultou de uma escorregadela de barriga para baixo durante alguns metros em gravilha, misturada com terra e plantinhas... Au.
Claro que isto dito assim não parece nada de especial, mas eu consigo ver na minha cabeça os espaços, as pessoas, os sons e todo o contexto da situação. Tenho a certeza que convosco acontece o mesmo.

Também adoro sinais, mas isso fica para outra altura, que esta posta já ta muito grande ;p

Estágio Profissional: o rescaldo.


Terminou.
Respiro de alívio.
Eu sempre disse: terceira idade? Obrigada, mas não, obrigada.

Lembro-me de uma altura, na faculdade, em que abriu um curso sobre psicogerontologia e uma colega comentou que deveríamos investir nesta área, já que a população está a envelhecer e o mercado de trabalho poderá vir a oferecer muitas oportunidades neste domínio. Eu respondi: "Até pode ser, mas nem pensar!". Ela seguiu a área de Psicologia da Criança e do Adolescente.

E o tempo passou. E formámo-nos. E fomos trabalhar.

O meu primeiro emprego foi numa empresa de consultadoria e formação, como formadora. Chamaram-me e disseram-me que iam abrir um curso e que precisavam de uma psicóloga para dar os módulos sobre Psicologia do Desenvolvimento. Lá fui eu, toda feliz e saltitante... Quando cheguei, deparei-me com um curso EFA de Geriatria. Levei dias a preparar os módulos, pois não pescava nada do assunto (se soubesse, tinha feito o tal curso, na faculdade...), para além de umas noções gerais.

Depois de (apenas...) 10 horas de formação efectiva, chamaram-me de uma instituição, dizendo que tinha conseguido o estágio profissional. Saí da empresa de consultadoria e formação e lá fui eu, toda feliz e saltitante. Pensei que, se ficasse afecta a apenas uma única valência, seria o CAT, em que trabalharia com crianças e jovens em risco. Ainda me lembro de ouvir o meu "patrão": "Você fica no Lar de Idosos XPTO". Sabem aquela cara que vocês fazem quando aquela tia vos dá uma prenda caríssima, mas que vocês odeiam (mais valia que vos desse o dinheiro, aí sim, teriam sabido aproveitá-lo como deve ser...), perante a qual têm de se mostrar emocionalmente entusiasmados, como se não soubessem como fora possível viver sem aquilo até aí? Pronto. Foi essa a cara que eu fiz.

A partir desse momento, o meu cérebro dividiu-se em dois (não me refiro aos hemisférios; esses, já os tinha) e uma constante luta passou a travar-se entre ambas as partes. A "parte boa" via a cena pelo lado positivo: vou desconstruir estereótipos, vai ser uma oportunidade única de crescimento pessoal, vou aprender imenso. Mas a "parte verdadeira" sabia muito bem que isto era tudo uma tramóia para me encher de tretas que, supostamente, apaziguariam o meu espírito atormentado pelo stress.

Nove meses passaram. Depois, três semanas de férias e mais três a repôr os dias em que faltei por causa do mestrado. E só agora é que começa o rescaldo propriamente dito...

Desconstruí alguns estereótipos, é verdade! Mas isto não significa que tenha ficado com uma excelente impressão acerca da velhice... Os idosos são, de maneira geral (e sem querer generalizar) (acabei de me contradizer, não foi?), e, ao contrário do que se possa esperar, tão imaturos! Com aqueles anos todos! Têm comportamentos e atitudes dignos de criancinhas, mesmo (e não me refiro à dependência - embora a dependência afectiva caia um pouco aqui)! É muito difícil acreditar num maual de Psicogerontologia que nos diz que o provérbio "de velhinho se volta a menino" não passa de um mito, quando nos deparamos com estes comportamentos:
- idosos dependentes que fazem chantagem emocional com os filhos para que estes não vão de férias;
- idosas que ficam sem se falar por picuinhices de nada;
- correrem para a cadeira onde uma utente gosta de se sentar, só porque insistem que "não há lugares marcados" e que ela não tem nada que estar sempre ali;
- pedirem às funcionárias que prendam aqueles mais desorientados, para que não mexam em tudo;
- duas idosas passarem a vida a cortar na casaca uma da outra, apenas porque ambas tinham um estatuto social elevado e os filhos são formados em áreas consideradas de prestígio (mas são uns saloios de primeira e um deles até, por vezes, extremamente agressivo para a mãe, devo acrescentar).

Tentei melhorar as relações interpessoais dos utentes, combater a solidão, evitar muitas confusões que se devem, unicamente, à intolerância que existe entre eles. Não consegui. Formei um grupo que começou com 13 pessoas e terminou com 4, imagine-se! A terapeuta não passava de uma incompetente? Provavelmente. Mas a maioria desistiu por estarem no grupo outros de quem não gostavam e, a seguir, outros desistiram porque já não estava no grupo a única pessoa de quem gostavam... Por mais que tentasse, por mais argumentos, por mais motivações, não consegui demovê-los da desistência. Mais uma vez se revela a incompetência da técnica. Mas também um bocado da tacanhez, cabeça-dura e mente fechada desta gente, não? Nota-se muito que não consegui criar uma verdadeira relação de empatia com a maioria dos idosos?...

Mas acreditem que não foi fácil trabalhar como psicóloga neste contexto. Antes de mais, explicar aos idosos a minha profissão... 99% dos utentes deste lar passaram a vida no campo e nunca ouviram falar em Psicologia (alguns, nem conseguirão pronunciar a palavra, quanto mais!). Uns contentam-se com a minha explicação sem nome; outros, pensam que sou médica; outros, ainda, professora. A maioria, não quer saber. Para que servem as minhas intervenções? Isso, acho que ninguém sabe. A começar pelas funcionárias. Eu expliquei! Mas, em muitos contextos, ainda não se valoriza a intervenção psicológica...

Pior do que não ter nome, foi o descrédito e desconfiança (naturais e compreensíveis, tendo em conta o seu percurso de vida!) dos utentes em relação ao meu trabalho... Imaginem o esforço descomunal que tinha que fazer quando, todos os dias, chegava ao trabalho um pouquinho mais desmotivada e encontrava uma série de rostos mal-humorados e que reviravam as órbitas sempre que eu tinha alguma proposta (lá vem a chata que não me deixa lamentar-me dia e noite de não ter nada para fazer...). Talvez as minhas propostas fossem desinteressantes (dada a já referida incompetência da minha pessoa), mas, tendo em conta que as actividades preferidas dos idosos, segundo eles próprios, era "nada"... Isso não se coaduna muito com o trabalho que eu ali poderia desenvolver (mais valia tê-los deixado a "nadar" todo o dia!)... Acreditem que, para mim, foi dificílimo levar alguns utentes a levantarem o rabo da cadeira para realizar qualquer actividade - ou até, a realizarem as actividades ali mesmo, sentados nas cadeiras... Foi dificílimo colocar-me no "ponto de referência do utente" (aulas de Modelos de Personalidade e de Intervenção Picológica com o Prof. Joaquim Coimbra), e nem sempre consegui fazê-lo... Todos os dias contava os minutos para sair, as horas para o fim-de-semana... Chegava a casa emocionalmente esgotada, de tão desmotivada tanto tentar motivar tanta gente "inmotivável"...

Bem, mas nem tudo foi mau! Afeiçoei-me bastante a alguns doentes de Alzheimer, um já em fase avançada da doença, que comunicava de forma muito particular... Tive, com outros, conversas completamente psicóticas que acabavam por me fazer descontrair da realidade diária... E o que eu me ri...

Mas não foi só com as pessoas com demência que me identifiquei mais (esta frase soou terrivelmente mal)... A dona C., a dona G. e o sr. A. não só disponíveis e abertos para participar em todas as minhas propostas, mas também, e principalmente, disponíveis e abertos para receberem os benefícios do que era proposto. Não desfazendo todos os outros utentes que também colaboraram comigo, mas é sempre mais gratificante receber um sorriso e um obrigado do que um suspiro de impaciência, um atormentado outra vez?!, um aliviado já posso ir embora? ou um se eu sabia que era para fazer isto, não tinha vindo (que fique bem claro que NUNCA ninguém foi obrigado a nada e que todos apenas participaram VOLUNTARIAMENTE!). Portanto, concluindo, só gosto de quem dá importância ao que eu faço... É mais ou menos isto...

Para concluir:

o pior
- a (não) orientação da minha (pseudo) orientadora;
- os gemidos dos doentes, os gritos dos desorientados, o ambiente meio hospitalar que se gerava, por vezes (e devido ao qual a carreira de medicina nunca foi alicienate para mim);
- as mortes que ocorreram (tantas!), especialmente a do sr. M. (o tal doente de Alzheimer), a da dona F. (doente psiquiátrica, quanto a mim mal acompanhada e mal medicada, mas quem sou eu?, porém, autónoma e independente, que tentou suicidar-se, atirando-se do 2.º andar e acabou por falecer de complicações secundárias à queda) e a da dona R. (cujos quase últimos minutos de visa presenciei - depois, não aguentei e saí do quarto).

o melhor
- a relação que estabeleci com algumas funcionárias, especialmente a dona I.;
- as respostas e comentários inesperados dos utentes, as longas conversas com a dona L. (quando estava bem-disposta), as pequenas mudanças que observei e que me fizeram sentir que, no meio de tanta incompetência, aí uns 20% do meu esforço valeram a pena! Iu-hu!!
- Ter acabado. A sério. Acho que não suportava nem mais um dia. Nem mais uma hora.

Olhando bem (ou até só de relance), parece que o saldo é negativo... Enfim, é provável que, daqui a uns tempos, quando a situação não estiver tão "quente", eu seja capaz de olhar para isto de outra forma... Não se preocupem que, quando isso acontecer, a posta não vai ser tão grande! :)

ps: Estava a brincar. Eu nunca mais vou escrever sobre o estágio. Ou falar. Ou pensar. Acabou. YES!

pss: Agora, só espero que ninguém ligado ao lar XPTO venha aqui parar... :/ Medo...

domingo, 13 de setembro de 2009

Mais um! :D

O selinho que a P. muito gentilmente nos ofereceu...

Temos que enviá-lo para 5 cantinhos, e aqui vão eles:
1. Cinderela
2. Tretas e afins
3. Desviantes&Alternativas
4. Coisas que nunca direi
5. Paraíso do Inferno

E, agora, o desafio: temos de contar 3 desejos nossos...

Os desejos d'A mais velha:
1. ser seleccionada no concurso da DGSP
2. ou encontrar outro bom emprego nas Lisboas
3. mas vir ao Norte sempre muitas vezes a toda a hora!!! ;)

Os desejos d'A mais nova:
1. ir a Nova Iorque num futuro relativamente próximo
2. ingressar na Cruz Vermelha num futuro relativamente longínquo
3. não fazer do próximo ano um desperdício de tempo

E está! Agora, é a vossa vez!

sábado, 12 de setembro de 2009

na google #1987475619




Eu não sabia

o que era ter um cão de uma semana a chuchar no meu dedo.
É lindo.

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

Oni oni noni dori

Depois do Roaming guy, o C'mon kids!
Pum Txtapum Txtapum Txtapum!!!...

Vais fazer furor!...

quinta-feira, 10 de setembro de 2009

Medo!!!... Nojo!!!...


Temos um rato no prédio!!!...

É preto, pequenino e até podia ser um fofinho, querido e amoroso personagem de desenhos animados (a sério que ele até era cutchi-cutchi) se não fosse um rato verdadeiro a correr mesmo à frente dos meus pés... de chinelos, já agora~(eu, não o rato)!... :S

Ainda por cima, tem competências que ultrapassam largamente a sua natureza mamífera: este rato voa!

Acreditem.

A mais nova que diga.

terça-feira, 8 de setembro de 2009

Última semana no Lar

Exercício de estimulação cognitiva (Linguagem):

Qual o contrário da palavra cedo?
Gargalhada.
Por que se ri?
Gargalhada imparável.
Diga-me, está a rir-se de quê?!
Gargalhada irritante.
Mas mas...
O contrário de teso?!
Gargalhada a duas.

É uma alegria trabalhar com surdos de 85 anos... :)

domingo, 6 de setembro de 2009

Ontem à noite

E não só. Todas as noites passadas no Ribeiras a sermos nós próprios, inteiros e genuínos, a cortarmos na casaca do P. até a própria L. se rir disso, a fazermos do mais insignificante pormenor uma piada irresistível. E depois escapulirmo-nos mais cedo, para ainda termos tempo de ver um ou dois episódios do himym.

Mas ontem à noite: o feitiozinho da m*rda; as cuecas de gola alta; e tudo e tudo. Perfeito. "Devíamos falar mais vezes"...



I'm having a good time. D'ont stop me. D'ont stop us.

sábado, 5 de setembro de 2009

Ora, parece que hoje...

... é o dia dos fenómenos inexplicáveis, ou assim o determina a google.
O arrobazona.com escolheu 10 fenómenos que a ciência não é capaz de explicar, entre os quais:
- OVNIs
- Deja vu
- Fantasmas
- Intuição
- Pé Grande

Para mim, que nunca saí da idade dos porquês, fenómenos inexplicáveis são coisa que me fascina e, por isso, gostaria de acrescentar mais um à lista: homens que insistem em fazer a depilação no peito, axilas e pernas, sem necessidade nehuma. (se o pé grande pode estar na lista, qualquer coisa pode estar na lista..)
Hellooooo!! Vejam se atinam, seus maricas! Primeiro os brincos, depois o cor-de-rosa, agora a depilação.. Porque é que os homens insistem em tornarem-se mulheres?? Eu sei, eu sei, que nós transpiramos beleza, superioridade, confiança e poder por tudo quanto é poro, mas vocês também têm as vossas armas, e pêlos no peito (desde de que não cheguem ao pescoço) é coisa de homem, macho, viril e fértil! A regra do "se não consegues vencê-las, junta-te a elas", não se aplica aqui!



sem querer ferir quaisquer susceptibilidades, claro... isto é para quem lhe servir a carapuça.

Devia haver uma lei contra isto...


Passar toda a manhã de Sábado em limpezas... What a waste!

Conselho de Setembro

Chegámos tarde e, por insensível desprezo nosso, Agosto ficou sem conselho... Por isso, a partir de agora, colocaremos uma posta com o conselho do mês no início do próprio mês, e não no início do seguinte, até porque, agora que penso bem nisso, o contrário não faz grande sentido. Aqui fica, então, o sábio pensamento de Setembro: mais uma frase orientadora das nossas vidas e sem a qual já não podemos viver :)


O homem fraco teme a morte; o desgraçado chama-a; o valente procura-a. Só o sensato a espera.

quinta-feira, 3 de setembro de 2009

coffee, please

Por duas vezes esta tarde, ao cumprimentar pessoas com "bom dia", levei como resposta "boa tarde!", em jeito de correcção. Mas eu disse "boa manhã", por acaso? Quer dizer, tá uma pessoa a tentar ser simpática, a estender o "bom" não só para a tarde, mas para o resto do dia, e ainda passa por alienada? O dia tem 24 horas que eu saiba, posso dizer "bom dia" a qualquer hora sem estar fora do contexto. Pa próxima levam com um "bom.. espere aí, deixe-me ver as horas.. quarto paras três" e depois quero ver o que me dizem!

Ou então isto sou só eu a arranjar uma desculpa idiota por, de facto, me ter engado e não querer admitir..

terça-feira, 1 de setembro de 2009

8-1

:D

só de pensar que por pouco não via a primeira parte... oh Mãe, valeu 10 episódios do House, diz la que não...
(obrigada pela dica, TGV)

Cabelo saudável?? Mas cabelo pega resfriado, por acaso?! Já viu algum cabelo fazer "atchim atchim"??

Todos conhecem as publicidades da Herbal Essences, certo? (Oh sim sim siiim!!)

No outro dia fiz uma descoberta maravilhosa: o pessoal da herbal levou a propaganda ao extremo e transportou esse conceito erótico para as embalagens! Aqui ficam alguns exemplos do que pode ler-se no verso de alguns amaciadores:


Caracóis mágicos
Usa-me: Massaja-me como um creme de sonho. Sente como abraço os teus caracóis... e despede-te ao enxaguar.

Volume Invejável
Usa-me: Aplica-me no cabelo húmido, massaja-me. Passa por água. Activa o teu volume!


Brilho radioso
Usa-me: massaja-me no cabelo. Fecha os olhos. Desfruta e depois enxagua. Poderás mesmo sentir um pequeno raio de luz...
Fantástico, fartei-me de rir.

Já que estamos numa de champôs, acho que fracturei um molar ao tentar abrir uma tampa de champô nivea hoje..

domingo, 30 de agosto de 2009

sexta-feira, 28 de agosto de 2009

Livros de volta à prateleira VII


Ainda foi desta que fiquei a ler pela noite dentro, sem dar pelas horas passarem, de tão entusiamante que é a história.. Mas serviu bem para as férias, é interessante e fácil de ler.
Conta a história de uma família grega, por alturas da segunda grande guerra, abalada pela lepra, ciúme e traição e ensina-nos como o amor verdadeiro é a maior força de todas. Tem algumas personagens de extremos: muito boazinhas e perfeitinhas em tudo e outras muito mazinhas e burrinhas, o que não gosto muito, mas é dos poucos pontos negativos a apontar. Não tenho bem a certeza se os factos históricos e científicos são verídicos, caso sejam, aprende-se muito sobre a lepra e os estigmas a ela associados então.
Quem já leu, refute, quem não, que leia e depois venha refutar :)

Tempo, agora, para o desporto

Não, não vou falar do meu benfas e da sua passagem na eliminatória, nem tão pouco do vergonhoso sporting, nem de nada que se relacione com futebol...
Hoje, ao jantar, gerou-se uma apaziguada troca de ideias entre mim e a Mais velha sobre o totó da Telma Monteiro.




Fica-lhe mal? É ridículo? Oh por-amor-de-Deus? Que seja! Ela não está ali para nenhum concurso de misses (btw, diferença entre miss mundo e miss universo?!), se o cabelo solto a incomoda e assim, com o totó, se sente bem, porque é que há-de estar a pôr ganchinhos ou mais mariquices? Para ficar bem?! Desculpa, Mais velha, DESTA VEZ não tens razão...

Já agora, Telma Monteiro derrotou as adversárias por ippon e perdeu na final por yuko. Maravilha, não? Way to go, Diário Digital, isto sim, é informação de qualidade, simples e explícita..

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Terceiro... hum... é melhor deixar de contar os selinhos... :)

Já de seguida, o selinho que quase nos escapava, enviado pelas meninas do Paraíso do Inferno (juntamente com o anterior)...

Estamos muito inchadas com o vosso elogio! :)

Notamos que somos bastante associais quando temos dificuldade em repassar o selo para 10 blogs, sem fazermos repetições...

Por isso, deixo aqui um desafio: quem quiser socializar connosco, tornando-nos mais sociáveis, está à-vontade para deixar um bitaite e levar o selo em troca!!! Que tal???? :D

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

Segundo selinho :)


Um toque de Verão gentilmente oferecido pela Alexandra!!! :)
O mais difícil é enviá-lo de volta para 8 pessoas!...
Cá vai:
1: madame butterfly (madame butterfly)
2: Pereska (estupidez aguda)
3: Júlio (jurista narcoléptico)
4: sunRay, Martinha, Psigma, ana_isa e KUKA (Desviantes&Alternativas)

soma oito pessoas... certo? ;)

terça-feira, 25 de agosto de 2009

Odeio o barulho de loiça

Remexer na gaveta do talher...
Arrumar os pratos com chinfrim...
Bater com os talheres nos pratos...

Arranhar os pratos com o talher!!!...

Tira-me do sério!!!

Porque a seguir a umas férias... deviam vir outras

Estava hoje a "remendar" um livro lá da faculdade - a lombada estava a sair - com fita-cola, ali a debater-me para a cortar com os dentes e a colar os respectivos pedaços na ponta da mesa, para depois os colar no livro (em vez de estar a cortar-colar-cortar-colar, é só cortar-cortar-cortar-colar-colar-colar), quando me veio à memória as manhãs de dia 24 de Dezembro, que são passadas em guerras de fita-cola, papel de embrulho e fitinhas.
Que saudades do Natal.


Mais tarde nesse dia, li alto "SHOWTIME presents" (presentes), em vez de presents (apresenta).

sábado, 22 de agosto de 2009

Resumo fotográfico das férias 2009

Costa alentejana. A que tivemos direito, durante 2 semanitas?... Isto pode dar-vos uma pequena ideia :)



São Torpes - praia de surfistas. Até têm uma escola de surf. Não sabemos porquê, já que o mar parece uma piscina de água quente...

Ilha do Pessegueiro: nenhum vizir de Odemira plantou um pessegueiro lá e foi matar-se a seguir, de acordo com o nosso guia... Mas asseguro-vos que, mesmo sem pessegueiro,o passeio de barco e as histórias (um pouco aborrecidas, confesso, mas inesperadas) fazem da viagem à ilha algo a não perder... :)

Em Porto Covo, há um buffet de gelados que resultou nisto... umas cinco vezes para cada um de nós!!! :D

Badoca Safari Park - para além do oportuno acontecimento representado na foto, que sucedeu mesmo enquanto o jipe estava estacionado em frente à jaula dos tigres de bengala (na verdade, é um tractor agrícola com atrelados, mas imaginem que é um jipe, porque torna-se bem mais fashion), temos a salientar o safari, o rafting (que só peca por ser tão curto, o que nos levou a repetir a dose) e, acima de tudo, a apresentação das aves de rapina: desde a águia-de-asa-redonda-que-na-verdade-é-um-búteo; passando pela coruja de oito meses, linda e bailarina; até à águia-que-é-mesmo-águia, o Inácio, super inteligente; e, finalmente, terminando no falcão do voo picado... todos me impressionaram e fizeram rir até doerem as bochechas!! :)

Quase perdemos o pôr-do-sol-atrás-do-mar...

Passávamos algumas noites a jogar à sueca italiana, paty&co, ou às setas. (Reparem bem nesta foto, é o meu orgulho!)

Até O Gato a modos que socializou... (a cerca está ali, mas ele esgueirava-se através ou sobre ela...)

E finalmente... Onde está o Wally? Ou melhor - onde estão os wallys? O Wally mais novo, o Wally do meio e o Wally mais velho... palpites? :)